Qual o sentido da vida?

Você já se pegou viajando em seus próprios pensamentos? Tenho certeza que sim, quem que nunca ficou pensando na existência do universo antes de acabar pegando no sono não é mesmo? (risos)

Eu por exemplo, já parei muitas vezes para refletir qual é o sentido da vida, se existe algo além do que esse nosso dia-a-dia. Sabe. Para que estou aqui? É só isso? Qual o sentido?

E a maior parte das vezes chego a mesma conclusão, não tem sentido! A vida como o nome já diz, é feita para viver, o que realmente importa é como ela é vivida. Objetivo? O meu é ser feliz, é com essa busca que eu vivo todos os meus dias.

Não fique ai só pensando e se perguntando porque esta aqui, viva, coloque você mesmo um objetivo para sua vida, corra atrás dele, o importante é não perder um único minuto desse tempo tão precioso atoa.

E você esta vivendo?

 

 

 

 

 

 

Amadurecimento e maturidade…

Sempre tive a impressão de que essas duas palavras tivessem um mesmo significado, mas com o tempo compreendi que entre elas existem uma certa diferença.
O amadurecimento é o nosso crescimento, o passar dos anos, os novos dias de nossas vidas, amadurecer, e crescer envelhecer, são as mudanças que ocorrem na vida…
A maturidade que seria talvez o nosso grande problema.
Maturidade é a forma como levamos a vida, é saber como agir com tal amadurecimento…
Maturidade é sua idade interna, é o seu conhecimento espiritual, é a forma que você escolher ser e viver, uma escolha feita pelo saber e não pelo envelhecer.
A maturidade é algo de cada um o amadurecimento é algo que ocorre com todos e que nem sempre eleva a maturidade.
Existem jovens de maturidade avançada, que aos seus 15 anos já sabem muito mais que seus país com 30 ou 40 anos…
Maturidade é em alguns casos o peso que levamos por saber de mais, viver de mais, pensar de mais, o amadurecimento é o peso de ver os anos passar e entender que talvez você é maduro demais…
Amadurecer é crescer, envelhecer vem o tempo passar, maturidade é saber lidar com isso, é saber viver cada fase de amadurecimento, é se necessário mudar, pensar em escolhas melhores, agir se for necessário.
O amadurecimento as vezes nos trás o peso da maturidade que temos demais ou que então não temos…

Talvez tudo isso possa lhe parecer um pouco confuso, algo escrito sem razão ou sem lógica, minhas sinceras desculpas se assim lhe pareceu. Mas essas palavras são apenas simples pensamentos de um jovem de maturidade avançada mas que só agora esta sentindo o peso do amadurecimento.

Quero lhes conta uma história!

A mais linda historia de amor que ja conheci nao foi encrita em um livro, não saiu nas telas de cinema e nem foi me contada.

A mais linda história de amor é a que estou vivendo, ela ainda não teve fim e nunca terá… mas vou contar a vocês.

Tudo começou com um “simples” esbarrão no metrô, indo embora depois da igreja, na preça de chegar em casa, quase bati de cara com ele (risos)

Já haviamos nos visto antes, mas nunca conversamos.
“Nossa ta faltando algo em você!?” 
E foi essa a primeira coisa que ele falou para mim.
“Sim, cortei o cabelo, tirei o azul que tinha nele.” Mal sabia eu que essa se tornaria a nossa cor. 

Fomos conversando o caminho todo até minha cidade que é do lado da dele…
Se tínhamos assunto? … “Vamos falar de algo bom, vamos falar de bacon!” Foi o que ele disse, ai nasceu assunto, até mesmo porque, quem que não gosta de bacon? Ao se despedir trocamos o whats.

Chegando em casa o chamei.

“Oii… um gosto em comum já temos bacon kkkk… fala mais um pouco de você.”

A conversa se prolongou durante a madrugada. Assunto não faltou, e gostos em comum? Alguns, principalmente a lua .

Dois dias depois, que tal um parque e depois um cinema?

No parque entre um papo e outro marquei meu nome em uma arvore, ai ele vai e marca o dele debaixo do meu e coloca um coração entre os nomes…
Eu já sabia que dês do esbarrão havia surgido algo, ali ele me confimou e mostrou que era reciproco.

Estava tarde iamos ver o filme mas o trem tava lotado…. Entramos e para não nos empurrarem temos as mãos pela primeira vez… não sei descrever o que senti, mas foi a melhor sensação do mundo!

No cinema fomos assitir O Pequeno Principe, eu já havia visto e amado, por isso falei que ele precisava assistir.

Ele deitou em meu ombro e entrelaçou os nossos braços.

Eu dizia para ele prestar atenção no filme, mas eu só prestava atenção nele, ele ali em meu ombro, eu sentia que deveria cuidar dele… as vezes eu via que ele me olhava.

Em uma das cenas o avião decolava, pedi que ele prestasse atenção nessa cena, mas ele ficou me olhando… não resisti… nosso primeiro beijo… o mundo me parecia sorrir.

Esse foi só o começo desse tão lindo romance.

Quem é ele? É o meu príncipe, o que me fez acreditar de novo que um “conto de fadas” é sim possível!